11 outubro 2013

Porque Edgar Allan Poe é um escritor incrível

(Postado originalmente no Dose Literária)

A maioria das pessoas provavelmente associa Edgar Allan Poe com seus contos macabros de suspense, como “O Coração Revelador”, ou “A Queda da Casa de Usher”. Mas na verdade, ele escreveu uma grande variedade de poemas e contos, em uma ampla gama de gêneros. Seus contos sobre eventos que acontecem séculos no futuro, ou a exploração da fina linha que separa vida e morte, e suas aventuras além dos limites do mundo como o conhecemos fizeram dele um pioneiro da ficção científica. Incluindo aqueles que escrevem mistérios e histórias de detetives devem seu sustento ao Poe, graças ao seu "Os Assassinatos na Rua Morgue", o primeiro suspense policial, escrito em 1841. 


Poe desenvolveu também recursos literários seguidos por escritores no mundo todo. No século 19, a narração em primeira pessoa era um padrão de narrativa, mas Poe deu uma sacudida nisso. Ele introduziu o “narrador não confiável”, onde nós nunca sabemos sequer o nome quem conta a história. Além disso, ao escrever contos, ele desafiou grande parte dos escritores Românticos que consideravam o gênero pobre de narrativa, por ser muito curto (aqui tem um artigo interessante sobre essa contribuição de Poe aos Contos).

Além disso, Poe era um crítico literário. Em sua "Filosofia da Composição", ele mesmo revela como construiu o que é considerado um dos poemas mais importantes da literatura norte-americana de todos os tempos: O Corvo. É possível que muitas pessoas, antes e agora, o leiam e acreditem que O Corvo foi uma inspiração febril decorrente da morte de sua amada, mas ele mesmo afirma que seu poema foi feito “com a precisão e a rígida consequência de um problema matemático”. 

Vejo muita gente falando que tem vontade de ler algo dele, mas não tem tempo ou acesso às suas obras. Vou colocar aqui então links de contos mais famosos, e o poema "Alone", que postei no Dose Literária em 2012. Agora não tem mais desculpas: 



Todos os textos que coloquei acima são bastante curtos e é possível ter uma ideia de seu legado, e quem sabe, inspirar alguém a procurar mais de suas obras atemporais.

Você conhece o autor? O que acha de sua obra?

3 comentários:

  1. Acredita que um dia desses me deu uma louca vontade de ir ler Edgar Allan Poe na praça do cemitério? E eu fui. Eu tenho uma versão dele com alguns contos. Um dia desses eu fui na biblioteca e peguei pra ler a Ficção Completa, Poesia&Ensaios da Martin Claret. Só que tinha que devolver em sete dias, então não pude ler nem 5% direito. É lindo d+!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pegue mais coisa, Ítalo! Ou leia online, a internet é cheia de contos dele.

      Excluir

Infelizmente o sistema de comentários do Blogger não é dos melhores, no entanto, eu sempre respondo, e vou adorar saber sua opinião sobre o assunto do post. Para ver minha resposta clique em "notifique-me".

Obrigada!